RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Posted: sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017 by Juba.San in
0

Lá se vão dois anos desde o último álbum de inéditas lançado pelos suecos do Osukaru. Desde então, a banda vinha trabalhando em "The Labyrinth", álbum conceitual centrado na história retratada no filme homônimo de 1986, estrelado por David Bowie. Para esse álbum, a banda contou com uma mudança em seu lineup (o novo baixista), e funcionou perfeitamente, já que a qualidade musical permaneceu intacta. O que mudou drasticamente - e para melhor - foi a produção, que atingiu um nível excelente, fazendo jus as composições do Osukaru

Com um foco bem definido no AOR contemporâneo, o álbum traz uma série de rockers muito bem construídos, como se pode facilmente conferir em "The Stories We Tell", "Voices In The Dark" (um dos destaques do álbum, com uma intermitente de baixo simplesmente matadora) e "Edge Of Night" (outro destaque, com uma levada envolvente).

"It's Only Forever" (outro destaque do álbum) é um mid-pacer pesado, com o baixo em primeiro plano criando uma base pontuada por teclados e guitarras quase onipresentes., ao contrário de "Voodoo (Who Do?)", rocker arrasador que traz a bateria e guitarras para a linha de frente com resultado excelente para essa canção que é facilmente apontada como sendo mais um destaque do álbum.

Ainda há que se mencionar a bacana "The Offering" - com um arranjo mais pesado - e a radio friendly "Moonlight Silhouette", com uma avalanche de teclados e guitarras para o seu prazer auditivo em mais um destaque do álbum, assim como acontece em "It's Only Forever", canção que tem andamento mais lento nos versos e que se transforma em um mid-pacer arrasador no refrão. Combinação explosiva e muito bem executada que faz dessa canção mais um destaque do álbum.

Osukaru, circa 2017: Märtensson, Gadd,
Eugenia, Werner e Osukaru
Em resumo, caríssimas e caríssimos, "The Labyrinth" é a prova definitiva do crescimento e amadurecimento do Osukaru como banda. Não bastasse a produção acima da média, é fato inegável que as canções formam um conjunto coeso e lógico quando reunidas no tracklist

Ainda, me parece que Fredrik Werner começa a render mais como frontman, enquanto a lindinha Lisa Eugenia começa a marcar seu território como vocalista na banda. E não posso deixar de mencionar a versatilidade de Oz Osukaru não apenas como guitarrista, mas principalmente como guitarrista, tendo ele escrito toda a música do álbum sozinho.

Com um conjunto excelente de canções e uma produção matadora, "The ;Labyrinth" desponta, desde já, como um álbum mais que recomendado...

OSUKARU - The Labyrinth
Released on Feb. 2017, via City Of Light Records
Cat. # COL17

Tracklist
01 Maze Of Mind
02 The Stories We Tell
03 Voices In The Dark
04 Edge Of Night
05 It's Only Forever
06 Voodoo (Who Do?)
07 Poisonous
08 Undying Rose
09 The Offering
10 Moonlight Silhouette

Lineup
Oz Osukaru: guitars, keyboards
Fredrik Werner: vocals, guitars
Lisa Eugenia: vocals, keyboards
Olof Gadd: bass
Vidar Märtensson: drums

BREAKING NEWS

Posted: quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017 by Juba.San in
0

* Os dois álbuns clássicos do King Kobra - "Ready To Strike" e "Thrill Of A Lifetime" - ganharam novas versões remasterizadas da Rock Candy Records. Acredite, vale a pena investir nelas;

* Eddie Van Halen doou nada menos que 75 de suas guitarras para a Mr. Holland's Opus Foundation, organização filantrópica que incentiva o ensino de música em escolas públicas norte-americanas;

* O Warrant anuncia o lançamento de "I Think I'll Just Stay Here And Drink", novo single que pode ser ouvido aqui. A canção foi originalmente gravada por Merle Haggard, em 1980.

VEM AÍ ÁLBUM PERDIDO DA WALK ON FIRE

Posted: terça-feira, 21 de fevereiro de 2017 by Juba.San in
0

Lendário álbum da Walk On Fire finalmente será
lançado depois de 26 anos nas sombras
Uma das bandas mais bacanas e pouco conhecidas do final da década de 80 é a Walk On Fire, que contava com o excelente vocalista Allan King. Os caras lançaram o espetacular "Blind Faith" em 1989 e, em seguida, desapareceram.

Pois agora descobriu-se a gravação completa do segundo álbum da banda que permanece inédito, pelo menos até o dia 21 de Abril, quando a Escape Music lançará "Mind Over Matter". Vale lembrar que esse trabalho deveria ter sido lançado em 1991

Algumas mudanças no lineup vem com o álbum, como a presença do baterista Trevor Thornton e do baixista Phil Williams. Mas o trabalho traz os integrantes da formação original Allan King nos vocais, Mike Caswell nas guitarras e David Cairns nos teclados e guitarras.

O tracklist de "Mind Over Matter" é o seguinte:

01 Spinning Wheel
02 Reign Down
03 Pleasure Or Pain
04 Mond Over Matter
05 Long Live Love
06 Save Your Lies (We've Had Enough)
07 Wicked
08 Bad Attitude
09 Madhouse
10 Big Gun
11 Price Of Love
12 Drag Me Down
13 Colour Of Blood (bonus track exclusiva da primeira prensagem)

Sem dúvida, uma notícia excelente...

MR. BIG VOLTA AO BRASIL COM GEOFF TATE

Posted: segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017 by Juba.San in
0

Mr. Big retorna ao Brasil  trazendo
ex-Queensÿche como convidado
Os tiozões do Mr. Big anunciaram quatro shows na Terra Brazilis, a serem realizados entre 17 e 22 de Agosto próximo.

As apresentações acontecem nos seguintes locais:

17/08, Manaus, no Porão do Alemão
19/08 São Paulo, no Tom Brasil
20/08 Belo Horizonte, no Music Hall
22/08 Porto Alegre, no Opinião.

Mas os shows de São Paulo e Belo Horizonte contarão com a presença de Geoff Tate como convidado. 

As informações divulgadas dão conta de que Tate fará um show completo, e não apenas aquela tradicional abertura a qual estamos acostumados.

Informações detalhadas sobre a compra dos ingressos você encontra aqui.

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Posted: sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017 by Juba.San in
0

Desde seu anúncio, poucos projetos me animaram tanto quanto o Tokyo Motor Fist. Uma banda que reúne Ted Poley (uma das mais reconhecidas vozes do universo AOR/Melodic Rock e eterno frontman do Danger Danger) e o excelente Steve Brown (uma das mentes responsáveis pelo sucesso do Trixter) já nasce com grande responsabilidade em mãos. À eles junte o baixista Greg Smith (que já tocou com Alice Cooper e Ted Nugent, entre outros) e o ótimo baterista Chuck Burgi (que tem no currículo trabalhos com Rainbow e Joe Lynn Turner, entre vários outros) e você começa a se convencer de que a empreitada dará resultado.

Mas se você espera uma mistura entre Danger Danger e Trixter, devo avisá-lo: é exatamente isso que você encontrará nesse álbum!!! Cada miserável centavo investido na aquisição do álbum do Tokyo Motor Fist traz retorno imediato, pode acreditar.

Dizer que o álbum é repleto de rockers empolgantes é óbvio demais, se levarmos em conta as influências oriundas das bandas onde Poley e Brown atuam. Mas farei o papel de Capitão Óbvio apontando como destaques "Pickin' Up The Pieces", "Love Me Insane", "Shameless" e "Black And Blue", todos rockers explosivos, impulsionados por guitarras em primeiro plano e vocais avassaladores. Múltiplas audições, volume máximo e que os deuses protejam seus vizinhos...

As canções acima foram suficientes para me convencer a comprar o álbum, mas ainda tinha mais para me animar!!! A diversão continua com a presença da frenética "You're My Revolution" e também da ótima "Put Me To Shame", além da imponente "Done To Me" e da emocionante "Get You Off My Mind". Todas as três canções são facilmente apontadas como destaques do álbum e também merecedoras daquele já conhecido volume máximo e das múltiplas audições.

Tokyo Motor Fist: Smith, Poley, Brown e Burgi
Mas tem mais!!! A tocante "Love" (outro destaque do álbum) é um mid-pacer que certamente trará arrepios à mais fria das criaturas tão linda é sua melodia, fato que também se apresenta em "Don't Let Me Go", uma balada emocionante com arranjo caprichado. Fechamos o caixão com "Fallin' Apart", rocker explosivo e contagiante que também está entre os destaques do álbum, sendo assim merecedor de... ah, você já sabe.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, não resta a menor dúvida de que a estréia do Tokyo Motor Fist é um dos pontos altos desse ano. Não receio errar quando digo que esse álbum será referência de comparação para muita coisa que ainda está por vir e ainda digo que não será fácil se igualar a esse trabalho. A sonoridade situada entre os melhores e mais brilhantes momentos do Danger Danger e Trixter funciona à perfeição em cada canção, graças as performances inspiradas de Steve Brown e de um Ted Poley surpreendentemente em forma. E que esse seja apenas o primeiro de muitos álbuns a ser lançados pela dupla Poley/Brown. Se nesse início de ano você só tiver grana para comprar um álbum, que seja este aqui. Um álbum simplesmente obrigatório na sua coleção...

TOKYO MOTOR FIST - Tokyo Motor Fist
To be released on Feb. 24th, via Frontiers Records
Cat. # FR CD 775

Tracklist
01 Pickin' Up The Pieces
02 Love Me Insane
03 Shameless
04 Love
05 Black And Blue
06 You're My Revolution
07 Don't Let Me Go
08 Put Me To Shame
09 Done To Me
10 Get You Off My Mind
11 Fallin' Apart

Lineup
Ted Poley: vocals
Steve Brown: guitars, vocals
Greg Smith: bass
Chuck Burgi: drums

TREAT ANUNCIA REGISTRO AO VIVO

Posted: quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017 by Juba.San in
0

Treat finalmente ganha registro ao vivo, mas
apesar de bacana, poderia ser bem melhor
Em 2016, os suecos do Treat participaram do Frontiers Rock Festival III em Milão. Na ocasião, o show foi registrado em áudio e vídeo e agora a banda anuncia o lançamento de "The Road More Or Less Traveled" para o dia 21 de Abril, em CD/DVD/Blu-Ray.

Este é o primeiro registro ao vivo oficial  - em vídeo - da banda em mais de uma década e conta com a ilustre presença do tecladista Jonas Tee - do H.E.A.T. -  substituindo Patrik Appelgren.

O guitarrista Anders Wikström comentou: "Não havíamos lançado nenhum show em vídeo em 10 anos e nunca havíamos lançado um álbum ao vivo, então quando Serafino nos fez a proposta, ficamos mais que encantados. Com tantos álbuns para escolhermos material  nosso público constantemente pedindo canções diferentes, aquela foi uma grande oportunidade para encerrarmos um capítulo e já iniciarmos outro. 'The Road More Or Less Traveled'  é um lembrete, para quem quiser ver, que o Treat é uma entidade bem viva!"

O tracklist, em todas as mídias, contém as seguintes canções: 

01 Ghost Of Graceland
02 Better The Devil You Know
03 Non Stop Madness
04 Ready For The Taking
05 Papertiger
06 Do Your Own Stunts
07 Endangered
08 Gimme One More Night
09 We Own The Night
10 Roar
11 Get You On The Run
12 Conspiracy
13 Skies Of Mongolia
14 World Of Promises

É uma pena que a gravadora não tenha optado por registrar um show do Treat, propriamente dito, não como parte de um festival. Esse detalhe encurta - em muito - o tracklist que poderia ser muito mais expansivo e diversificado. Entretanto, esse registro é uma bela oportunidade, mesmo que contida, para vermos os suecos em ação. 

QUIET RIOT VOLTA A ATIVA

Posted: segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017 by Juba.San in
0

Quiet Riot retoma a carreira depois de mais de 10 anos
Com lançamento marcado para o dia 21 de Abril - via Frontiers Records - "Road Rage" marcará a volta da Quiet Riot ao cenário depois de onze anos sem lançar material inédito.

Sobre o novo trabalho, o veterano baterista Frankie Banali disse: "Estou muito animado com o lançamento de 'Road Rage'  pela Frontiers... O álbum terá apenas material inédito. Nos mantivemos fiéis a tradição e sonoridade da Quiet Riot enquanto, ao mesmo tempo, seguimos em frente musicalmente".

A banda tem em seu lineup o excelente baterista e integrante fundador da banda Frankie Banali, além do veterano e igualmente excelente baixista Chuck Wright (que vive em um entra-e-sai da banda desde 1982), acompanhados pelo guitarrista Alex Grossi e pelo vocalista Seann Nicols.

O tracklist de "Road Rage" é o seguinte:

01 Nothing But Trouble
02 Let It Go
03 Snake Charmer
04 Hey Lil' Sister
05 I Don't Need You Anymore
06 Sladge Hammer
07 Never You Mind
08 Empty Rooms
09 Dirty Money
10 The Seeker
11 Road Rage

Vamos torcer pelo melhor...

ERROU!!!

Posted: sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017 by Juba.San in
0

A banda é a mesma, mas a tour é outra
É nisso que dá entrar na onda de "site famoso" que divulga informação sem fazer a devida verificação.

Mea culpa e lição aprendida.

Enfim, os suecos do Europe vem, de fato, ao Brasil, mas não trazendo a "The Final Countdown Tour", conforme imbecilmente divulgado ontem.

A banda trará a "War Of Kings Tour" para a América Latina, com shows confirmados no Brasil, Chile e , nos dias 28 e 30 de Maio e 01 de Junho, respectivamente.

Por aqui, os clientes dos cartões Citi e Diners Club terão pré-venda exclusiva entre os dias 14 e 20 deste mês. A venda para o público geral abre no dia 21.

Os ingressos também serão vendidos na bilheteria do Citibank Hall.

A venda online será feita aqui.

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Posted: by Juba.San in
0

A Itália vem resgatando a boa reputação que sempre teve no território musical com excelentes bandas e projetos focados no AOR, principalmente. Entre esses nomes está a Lionville, que com dois belíssimos álbuns chamou a atenção dos entusiastas dos bons sons. Agora, depois de um hiato de cinco anos, a banda volta com "A World Of Fools", álbum que apresenta novos integrantes trabalhando com o talentoso Stefano Lionetti e com o espetacular Lars Säfsund (vocalista que, como já disse inúmeras vezes, se encaixaria perfeitamente no Toto). Mantendo o foco na sonoridade que trafega entre o AOR e o westcoast (marca registrada da Lionville), o novo trabalho não vai decepcionar os fãs da banda e dos estilo.

O álbum traz uma série de rockers impressionantes, onde guitarras e teclados dividem o espaço em perfeito equilíbrio, como podemos atestar na empolgante "I Will Wait" (que remete aos melhores momentos do Work Of Art, e cujo vídeo pode ser assistido vídeo aqui), na elegante "Show Me The Love" (ótimo exemplo da mistura entre AOR e Westcoast) e na excelente "Bring Me Back Our Love", que remete, uma vez mais, aos bons sons do Work Of Art. Essas três canções são apontadas como destaques do álbum e já justificam a aquisição do álbum, cada uma delas sendo merecedora de volume máximo e múltiplas audições.

A empolgante "A World Of Fools" (outro destaque do álbum) mantém o alto nível dos rockers, assim como a envolvente "One More Night" (mais um destaque, com refrão arrasador). com a ótima "All I Want" e com a arrasadora "Living On The Edge" (outro destaque), estabelecendo uma sequência poderosa de rockers não apenas bem construídos, mas precisamente bem executados e interpretados irretocavelmente por Mr. Säfsund. Uma vez mais, recomendo volume máximo e múltiplas audições.

Lionville, circa 2017: Malacrida, Cusato,
Säfsund, Lionetti e Dagnino
E quando parece que não tem como o álbum melhorar, eis que surge "Our Good Goodbye", um mid-pacer simplesmente maravilhoso com base westcoast e que remete, invariavelmente, aos melhores momentos do Toto, circa 1986. Um grande destaque do álbum e uma imponentes e surpreendente interpretação de Stefano Lionetti, merecedora do mais alto volume e múltiplas audições. E outra canção que merece destaque é a linda "Image Of Your Soul", uma balada envolvente e cujos elementos AOR/Westcoast encontram-se perfeitamente distribuídos, até mesmo na variação de andamento no segundo verso. E falando em baladas, "Heaven Is Right Here" (outro destaque) é legítima representante da vertente romântica do AOR, com uma melodia delicada e refrão impactante, impulsionados pelos marcantes vocais de Mr. Säfsund. Uma vez mais, recomendo volume máximo e múltiplas audições.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, "A World Of Fools" deixa claro o crescimento da Lionville em comparação com seu trabalho anterior. A ausência de músicos convidados - tão comum nos outros trabalhos - não afetou a alta qualidade que se espera da banda. Ainda, o novo álbum ratificou o talento de Stefano Lionetti como músico e compositor, e também ratificou o explícito e inegável talento de Lars Säfsund nos vocais. Assim sendo, não há como deixar de apontar "A World Of Fools" como um melhores álbuns desse início de ano e, sem dúvida alguma, um grande capítulo na história da Lionville

LIONVILLE - A World Of Fools
To be released on Feb. 24th, via Frontiers Records
Cat. #FR CD 774

Tracklist
01 I Will Wait
02 Show Me The Love
03 Bring Me Back Our Love
04 Heaven Is Right Here
05 A World Of Fools
06 One More Night
07 All I Want
08 Living On The Edge
09 Our Good Goodbye
10 Paradise
11 Image Of Your Soul

Lineup
Lars Säfsund: vocals
Stefano Lionetti: guitars, vocals, keyboards
Michele Cusato: guitars
Giulio Dagnino: bass
Martino Malacrida: drums

EUROPE TRAZ A "FINAL COUTNDOWN TOUR" AO BRASIL NO PRIMEIRO SEMESTRE

Posted: quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017 by Juba.San in
0

Lineup clássico do Europe vem ao Brasil
Os suecos do Europe desembarcam com a "Final Countdown Tour" na Terra Brazilis para um show em São Paulo, no dia 30 de Maio.

A tour, como o nome bem entrega, comemora os 30 anos do álbum homônimo que catapultou o quinteto para o estrelato internacional.

O show faz parte da tour sul-americana, que também levará a banda ao Chile.

Ainda não há nenhuma informação sobre shows do Europe em outras cidades no Brasil.

A pré-venda de ingressos começará no próximo dia 14 (terça-feira), sendo reservada a clientes dos cartões Citi e Diners Club. Uma semana mais tarde, começa a venda para o público geral.

Mais detalhes em breve...

DOKKEN ACENA COM A POSSIBILIDADE DE MAIS SHOWS COM O LINEUP CLÁSSICO EM 2018

Posted: quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017 by Juba.San in
0

Dokken em ação em Tóquio, circa 2016
A reunião do lineup clássico do Dokken - que aconteceu no final do ano passado - tinha tudo para dar errado. Mas, pelo menos por enquanto, vem dando muito certo.

Tão certo que a banda pode fazer uma série de shows em 2018.

George Lynch, em entrevista concedida a Eddie Trunk, foi perguntado se não existe a chance de a banda fazer mais shows do que aqueles já agendados. Lynch disparou: "Nunca está fora de cogitação. Nós estamos conversando sobre fazermos alguma coisa em 2018. Eu adoraria se acontecesse".

Lynch também foi perguntado sobre a existência de mais datas prestes a sere, confirmadas, e respondeu dizendo: "Eu não posso dar detalhes, mas há algumas coisas acontecendo".

Depois disso, Lynch se esquivou de várias perguntas que buscavam informações mais específicas.

O guitarrista também falou sobre a reunião com Don Dokken, Jeff Pilson e "Wild" Mick Brown: "Tudo correu bem, mas não sem alguns desafios. É uma banda interessante. A banda tem uma coisa inegável que as pessoas amam, e nós criamos boas músicas e ver a reação dos fãs foi muito legal e também fizemos bons negócios. Tudo correu bem em quase todos os níveis e eu adoraria continuar a fazer mais shows com o Dokken".

Um DVD com o registro da tour no Japão deve ser lançado até o final deste ano, e incluirá o primeiro show da reunião do Dokken, que aconteceu em 30 de Setembro passado, em Sioux Falls, Dakota do Sul.