sexta-feira, 22 de setembro de 2017

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA


Não há como falar de AOR sem mencionar Robin Beck, um dos nomes mais conhecidos e respeitados do universo dos bons sons. Com uma sólida carreira que abrange mais de três décadas, Beck é conhecida não apenas pelo vocal potente, mas também pelas interpretações arrasadoras que são características de seus trabalhos mais clássicos, mas também registradas em álbuns mais recentes. A sonoridade não é a mesma - e nem deveria ser - mas a qualidade do material gravado é indiscutível. 

E essa qualidade se encontra abundante em "Love Is Coming", o mais novo álbum de Robin Beck e seu primeiro em quatro anos. Este trabalho contou com a ilustre colaboração de ninguém menos que Clif Magness (outro grande nome do universo AOR e que dispensa maiores apresentações), além do veterano Tommy Denander e também do grande James Christian. Com grandes músicos, ótimas canções e uma vocalista acima da média, o resultado final não poderia ser nada além de espetacular.

Como é de se esperar, o álbum vem carregado com rockers avassaladores e sempre com uma aura radio friendly, como  se percebe na poderosa "Island" (um dos destaques do álbum), na empolgante "On The Bright Side" (outro grande destaque) e na explosiva "Love Is Coming", todas trazendo uma sonoridade moderna, mas sem abusos. Todas as três canções merecem múltiplas audições e volume máximo, pode acreditar.


Outras doses cavalares de bons sons são ministradas nas ótimas "Me Just Being Me" (outro destaque do álbum e que me remete aos melhores momentos de Sass Jordan), "Lost" e na surpreendente "Crave The Touch" (outro destaque), além da infernal "Girl Like Me" (o grande destaque do álbum, sem dúvida alguma). Todas essas canções são merecedoras de múltiplas audições e volume máximo, como de costume. E prepare-se para belas surpresas...

A grande Robin Beck, circa 2017
Mas o álbum também traz momentos mais introspectivos, como nas baladas "In These Eyes" e "Here I Am" (ambas destaques do álbum) e nos mid-pacers "On To Something" e "Warrior", essa última facilmente apontada como o segundo grande destaque do álbum. Volume máximo, múltiplas audições e nenhuma moderação são recomendadas.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, "Love Is Coming" vem para ratificar a já conhecida qualidade de Robin Beck como intérprete. Além disso, o álbum estabelece, de maneira definitiva, a direção mais contemporânea que seus trabalhos vêm seguindo nos últimos anos. A colaboração com Clif Magness (que produziu o álbum juntamente com James Christian) agrega muito valor ao novo álbum, com canções muito bem construídas e que só poderiam ter sido interpretadas por alguém como Robin Beck, Não há dúvidas de que "Love Is Coming" surpreenderá alguns e cativará outros tantos, mas seja como for, a versatilidade, competência e excelência vocal de Robin Beck  - cujo site oficial pode ser acessado aqui - são absolutamente indiscutíveis. Em uma época em que tanto se fala em inovar e reinventar, Ms. Beck mostra como se faz. "Love Is Coming" é absolutamente obrigatório...

ROBIN BECK - Love Is Coming
To be released on Oct. 13th, on Frontiers Records
Cat. #FR CD 818

Tracklist
01 Island (ouça aqui)
02 On The Bright Side
03 In These Eyes
04 Love Is Coming (assista ao vídeo aqui)
05 Me Just Being Me
06 On To Something
07 Lost
08 Crave The Touch
09 If You Only Knew
10 Here I Am
11 Girl Like Me
12 Warrior

Musicians
Clif Magness: all instruments
Tommy Denander: guitar solo on "Love Is Coming" and rhythm guitars on "On The Brightside"
John Huldt: guitar solo on "Crave The Touch"
James Christian: intro keys, percussion on "Crave The Touch"

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

BREAKING NEWS

* George Lynch anuncia novo projeto, chamado Super Stroke. O guitarrista será acompanhado por ninguém menos que Robert Mason, vocalista do Warrant e que já trabalhou com Lynch em 1992, no segundo álbum da Lynch Mob;

* Jeff Scott Soto lançou lyric video para "Inside Outside", e você pode - e deve - assisti-lo aqui;

* Kee Marcello também tem novo vídeo e a canção escolhida foi "Don't Miss You Much", que soa assombrosamente como "I'll Cry For You", do Europe. Assista aqui e tire suas próprias conclusões.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

AOR/WESTCOAST À BOLONHESA

Italianos prometem westcoast de qualidade
Nos últimos anos, a Itália tem se mostrado uma prolífica produtora de bandas figurantes no cena'rio AOR/Melodic Rock e Westcoast. E agora, a gravadora Art Of Melody Music traz mais um nome para engrossar essa lista.

A Mindfeels anuncia o lançamento de seu primeiro álbum, chamado "XXenty", para o dia 17 de Novembro. O nome do álbum é uma alusão aos mais de 20 anos de atividade dos italianos.

Com uma forte influência do Toto - inclusive no nome da banda, derivado do espetacular "Mindfields", álbum lançado em 1999 e que marcou a volta de Bobby Kimball à banda depois de 17 anos - os italianos estão na ativa desde 1994, quando atendiam pelo nome de Dejanira.

Com lineup composto pelo baterista Italo Graziana, pelo baixista Roberto Barazzotto e pelo tecladista, guitarrista e violinista Luca Carlomagno, a banda tinha um setlist composto por muito material do Toto, além de algumas canções instrumentais.

Mais tarde, juntou-se à banda a vocalista Raffaella Miani, que chegou a gravar um álbum com eles, mas o material nunca foi lançado. Algum tempo depois, Davide Gilardino substituiu Miani. E com a chegada do tecladista Christian Rossetti, o lineup atual estava completo.

O álbum já tem lançamento garantido também no mercado japonês no final de Dezembro e o primeiro single será "Soul Has Gone Away", que será oficialmente lançado em Outubro, já acompanhado de um vídeo promocional.

Vamos aguardar...

terça-feira, 19 de setembro de 2017

BREAKING NEWS

* O trio Revolution Saints lançou mais um vídeo promocional de seu novo trabalho e a canção escolhida foi "I Wouldn't Change A Thing". O material pode ser assistido aqui;

* O Gotthard reviverá a "Defrosted Tour" em 2018, exatos 21 anos depois da edição. Datas e locais serão anunciadas em breve;

* Joe Satriani anunciou o lançamento de "What Happens Next" - seu novo álbum - para o dia 18 de Janeiro próximo. O trabalho conta com as ilustres participações de Glenn Hughes e Chad Smith.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

TOMMY ALDRIDGE FALA SOBRE O NOVO ÁLBUM DO WHITESNAKE E RELEMBRA O TRABALHO COM SEU MELHOR REGISTRO

O excelente Tommy Aldridge
O legendário baterista Tommy Aldridge esteve recentemente em Moscou para ministrar uma clínica na NAMM Musikmesse, onde concedeu entrevista ao pessoal da MuzTorg.ru.

Na ocasião, Aldridge falou sobre o próximo trabalho do Whitesnake: "Eu acabei de gravar as minhas partes no novo álbum do Whitesnake. E até onde seu, a maior parte do instrumental também está gravado. David está gravando os vocais nesse momento. Como banda, esperamos ter o novo álbum do Whitesnake pronto no início da primavera de 2018 e faremos uma tour mundial também no próximo ano".

O baterista também falou sobre os inúmeros trabalhos dos quais participou ao longo dos anos, e aponta qual deles tem o  melhor registro de sua performance: "O álbum que contém minha melhor performance ainda não foi gravado, mas se você quiser saber em qual álbum eu cheguei mais próximo desse ponto é o terceiro álbum da House Of Lords, 'Demons Down''Demons Down', de 1992, foi produzido por David Thoerner e deu à todos a chance de ouvirem o mais cristalino som do rock, incluindo a bateria".

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Ao longo dos anos, em recorrentes conversas que tratavam sobre quais bandas deveriam retomar a carreira, o nome do Boulevard sempre era citado. Com apenas dois álbuns no currículo, os canadenses haviam deixado uma indelével marca no cenário no final da década de 80 para desaparecerem nas sombras assim que os anos 90 começavam. Depois de 25 anos, a banda se reuniu e lançou o ótimo "Live From Gastown", DVD qu registrou o Boulevard em ação no legendário Warehouse Studios, em Vancouver. 

E agora, finalmente, depois de 27 anos, o Boulevard - em sua quarta encarnação e, por isso mesmo, o IV em seu nome - retorna ao cenário com "Luminescence", o primeiro álbum de material inédito desde o clássico "Into The Street". Com uma sonoridade mais contemporânea, mas igualmente cativante, a banda volta em grande estilo e se mostra não apenas renovada, mas também melhorada.

O álbum traz uma série de canções envolventes e bem construídos, como vemos na empolgante "Life Is A Beautiful Thing", na  radio friendly "Laugh Or Cry" e na explosiva "Come Together", três rockers que retratam de maneira precisa a nova fase do Boulevard. Essas três canções não são apenas destaques do álbum, mas principalmente merecedoras de sua total atenção e de volume máximo.

Mantendo o alto nível, "Runnin' Low", "I Can't Tell You Why" (pontuada por um sax preciso e elegante), "Slipping Away" e "Don't Stop The Music" desfilam com majestade e reafirmam, com propriedade, a nova fase do Boulevard. Eis aqui mais três destaques do álbum e, assim sendo, aquele volume máximo se faz obrigatório uma vez mais.

Ainda, o álbum oferece o mid-pacer "Out Of The Blue" (com umaaura vintage muito bacana) além das baladas "What I'd Give" (introspectiva, com arranjo intimista e um dos destaques do álbum), "Confirmation" (com estrutura mais clássica, especialmente no refrão) e a maravilhosa "What Are You Waiting For", com sua base acústica e arranjo cuidadosamente despojado, que cativa desde o início em um dos grandes momentos do álbum.

Boulevard, circa 2017: Curtis, Stoll, Johns,
Forbes, Corman e Holden
Em resumo, caríssimos e caríssimas, "Luminescence" faz mais do que apenas marcar o retorno do Boulevard. Trazendo composições excelentes, ótimas interpretações e uma sonoridade atual sem cair na mesmice "moderna", os canadenses não apenas resgataram a sonoridade que os tornou conhecidos, mas, principalmente, a reinventaram cuidadosamente, com uma roupagem contemporânea que remete à tudo aquilo que nos fez curtir o Boulevard há muitas luas atrás. Que este álbum tenha, de fato, marcado o retorno do Boulevard, para que assim tenhamos mais material tão bacana quanto este nos próximos anos. Não há dúvidas de que "Luminescence" é uma das melhores surpresas do ano.

BOULEVARD IV - Luminescence
To be released on Sep. 22nd, via MelodicRock Records
Cat. #MRR065

Tracklist
01 Out Of The Blue
02 Life Is A Beautiful Thing
03 Laugh Or Cry
04 What I'd Give
05 Come Together
06 Runnin' Low
07 I Can't Tell You Why
08 Confirmation
09 Slipping Away
10 What Are You Waiting For
11 Don't Stop The Music

Lineup
David Forbes: vocals
Mark Holden: saxophine
Andrew Johns: keyboards, vocals
Dave Corman: guitars, vocals
Randall Stoll: drums
Cory Curtis: bass

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

REUNIÃO DO FOREIGNER SERÁ FILMADA

Tour histórica do Foreigner ganhará
registro digital
Pois é, o próximo show comemorativo dos veteranos do Foreigner será filmado.

O evento vai acontecer nos dias 06 e 07 de Outubro no Soaring Eagle Casino & Resort, na cidade de Mount Pleasnt, Michigan.

O show não será apenas filmado, mas também transformado em um especial para a tv. Tudo isso chegará até nós ainda no primeiro semestre de 2018.

O mais bacana de tudo isso é que a banda contará com as ilustres presenças de Lou Gramm, Dennis Elliott e Rick Wills, integrantes daquela formação clássica da década de 80. Além, é claro, do excelente Kelly Hansen e Mick Jones e os atuais músicos que integram o lineup da banda.

Mais detalhes em breve...

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

BREAKING NEWS

* Robin Beck lançou nova canção chamada "Island", e você pode - e deve - ouvi-la aqui;

* A boxset "The Vault" pode ser entregue pelo próprio Gene Simmons. Desde que o cidadão concorde em pagar míseros U$ 50.000;

* Os Scorpions lançarão mais uma daquelas coletâneas caça-níqueis, mas Klaus Meine revelou que o álbum trará duas canções novas.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

SASS JORDAN VOLTA AO CENÁRIO COM REGRAVAÇÃO DE CLÁSSICO DOS ANOS 90

Sass Jordan revisita seu grande clássico
A canadense Sass Jordan é nome bem conhecido no universo dos bons sons. Tendo lançado seu primeiro álbum em 1988, foi seu segundo trabalho - o excelente "Racine", lançado em 31 de Março de 1992 e que já foi resenhado aqui - que a consolidou como um nome a ser respeitado. Agora, 25 anos depois, Jordan revisita seu álbum mais icônico e apresenta versões atualizadas de seu tracklist.

"Regravar um álbum tão marcante não foi uma empreitada não-planejada, porque uma vez que você lança sua música ao mundo, ela se torna propriedade emocional da qualquer um que se conecte com ela, e com propriedade. Nós quisemos nos manter fiéis à gravação original, mas fazendo algo que nunca havíamos feito", disse Jordan.

E continuou: "Ao invés de atualizarmos a 'vibe', e tornar tudo mais brilhante, chamativo e grandioso, porque nós não recriamos o álbum como se estivéssemos nos anos 70, e tentamos fazer o álbum soar como se tivesse sido gravado naquela década seminal, de onde o álbum buscou suas raízes? Como seria o resultado disso?".

Com um lineup que inclui o baixista Rudy Sarzo, o baterista e percussionista Brent Fits e os guitarristas Chris Caddell e Derek Sharp (que também toca teclados e que produziu o álbum), o álbum volta à cena carreado de qualidade e transbordando energia.

O tracklist de "Racine Revisited" é o seguinte:

01 Make You A Believer
02 If You're Gonna Love Me
03 You Don't Have To Remind Me
04 Who Do You Think You Are
05 Windin' Me Up
06 I Want To Believe
07 Goin' Back Again
08 Do What Ya Want
09 Cry Baby
10 Where There's A Will
11 Time Flies

A edição  revisitada de "Racine" chegará às lojas nesta sexta-feira, dia 15 e clicando aqui você pode assistir ao teaser video do álbum. Acredite, vale muito a pena...

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

BREAKING NEWS

* A canadense Sass Jordan anuncia o lançamento da regravação comemorativa de 25 anos do clássico "Racine" para o dia 15 próximo;

* Adrian Vanderberg revelou que o projeto Moonkings lançará mais um álbum, sob o nome de "MKII". O trabalho já está em pré-venda aqui;

* O pessoal da Radio Sun lançou um teaser com canções de "Unstoppable", novo trabalho da banda e que chegará às lojas no dia 20 de Outubro. Você pode conferir o material aqui.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Um dos mais respeitados nomes dentro do universo melodic rock, o britânico Steve Newman construiu uma bela carreira ao longo de duas décadas, consolidada com ótimos álbuns e uma sonoridade bastante particular. E no final deste mês "Aerial" chegará às lojas - com produção assinada por Harry Hess - para não apenas confirmar a alta qualidade que caracteriza os trabalhos de Newman, mas também para colocar mais um ponto em uma curva absolutamente ascendente.

Predominantemente rocker, o álbum traz uma poderosa coleção de canções, como logo se percebe nas empolgantes "Don't Wake The Lion" e "Can't Stop Loving You", e também na excelente "Life To Remember", três destaques que merecem sua total atenção e volume máximo, como de costume.

A ótima "High Tonight (Aerial)" tem um andamento quase militar, bastante marcado e bem bacana, enquanto a arrebatadora "Vertigo (Leap Of Faith)" (outro destaque) tem formato mais tradicional, assim como acontece com a ótima "I Am Your Man" e com a poderosa "Always Strangers", ambas facilmente apontadas como destaques do álbum e, dessa maneira, sendo merecedoras de múltiplas audições no volume máximo.

Outro destaque surge com a espetacular "Nothing Left", um rocker maiúsculo e acima da média, obviamente apontado como mais um destaque do álbum, fato que se repete na excelente "Still Bleeding" e na visceral "You Don't Know Me", ambos rockers de primeira qualidade e merecedores de toda a sua atenção.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, não resta dúvida de "Aerial" está entre os melhores álbuns do Newman. Bastante coeso e absurdamente bem produzido, o trabalho apresenta mas características que fizeram de Steve Newman um dos mais respeitados nomes do cenário melodic rock. Ainda, vale exaltar a capacidade do britânico em variar dentro dos limites impostos pelo estilo musical que abraçou, sem se arriscar em manobras desnecessárias e, ao mesmo tempo, sem soar redundante. E assim sendo, é fácil apontar "Aerial" como um dos melhores álbuns do ano até o momento.

NEWMAN - Aerial
To be released on Sep. 22nd 2017, via AOR Heaven
Cat. #AORH00154

Tracklist
01 Fear Of Flying
02 Don't Wake The Lion
03 Can't Stop Loving You (ouça aqui)
04 Life To Remember (ouça aqui)
05 High Tonight (Aerial)
06 Vertigo (Leap Of Faith)
07 Two Sides
08 I Am Your Man
09 Always Strangers
10 Nothing Left
11 Still Bleeding
12 You Don't Know Me

Lineup
Steve Newman: vocals, guitars, keyboards
Rob McEwen: drums
Mark Thompson-Smith: vocals on "Fear Of Flying" and "Two Sides"

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Não há como falar de AOR sem mencionar Robin Beck , um dos nomes mais conhecidos e respeitados do universo dos bons sons. Com uma sólida...