segunda-feira, 16 de outubro de 2017

STEVEN ADLER VAI ESCREVER LIVRO COM HISTÓRIAS QUE NÃO LEMBRA

O recuperado fanfarrão Steven Adler, circa 2017
É exatamente isso que você leu.

O ex-baterista do Guns 'N Roses vai escrever um livro com histórias que ele não lembra e que lhe foram contadas por amigos.

Disse Adler: "Eu usei drogas nos últimos 25 anos. Bem, não nos últimos 3 anos e meio, mas antes disso, foram 25 anos de bebidas e drogas, e agora que estou sóbrio, tenho conversado com pessoas e elas me contam histórias e me dá um branco, não lembre de nada, não h;a nenhuma lembrança na minha cabeça.

Então decidi escrever um livro como maneira de lembrar dessas histórias. E eu sei, é claro, que devo muitas desculpas a muitas, muitas mulheres mundo afora. Quando eu estava bebendo e me drogando,eu fazia e dizia coisas que normalmente não diria ou faria. Então, espero que vocês possas aceitar minhas desculpas. Vocês sabem quem são (risos)".

O baterista criou um site onde fãs podem contar suas histórias sobre ele para possível inclusão no livro. O relato deve ter entre 20 e 125 palavras.

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Com vasta e comprovada tradição no cenário AOR, o Reino Unido sempre cumpriu seu honorável papel de nos apresentar grandes bandas e artistas e o Dare é um desses exemplos. A banda surgiu na segunda metade da década de 80 e lançou o espetacular "Out Of The Silence" em 1988. Aquele álbum gerou cinco singles (paguei meus pecados até reunir todos eles), todos eles trazendo versões alternativas, estendidas ou -  no melhor dos casos - canções inéditas. Nesse quesito eu destaco "Nothing Is Stronger Than Love", single que traz duas belíssimas canções que facilmente deveriam ter sido incluídas no álbum de estréia da banda.

Se você não está familiarizado com o Dare, saiba que "Nothing Is Stronger Than Love" é, simplesmente, um mid-pacer arrebatador, com andamento clássico e refrão explosivo, impulsionado por backing vocals envolventes. Essa canção pode servir de manual sobre como se fazer mid-pacers, tamanha é sua qualidade e eficácia. Uma verdadeira paulada que merece sua absoluta e irrestrita atenção ao longo de seus 04:31, que devem ter volume máximo e nenhuma restrição.

Passada essa canção, vamos às duas inéditas que o single apresenta.

A primeira é "If Looks Could Kill", um rocker caprichado e mais acelerado, lembrando bastante a clássica "Abandon". Teclados e guitarras sempre bem distribuídos (uma das principais características da banda) preparam o terreno para um refrão envolvente, mesmo sem ter aquele punch que se espera. Ainda assim, é uma grande canção, merecedora de múltiplas audições, volume máximo e todas aquelas coisas que vocês bem conhecem.

"Valentino" é um rocker mais cadenciado onde as guitarras assumem a linha de frente, mas nunca em detrimento total dos teclados, sempre presentes. Me agrada demais a melodia de maneira geral, mas a evolução nas b-sections e o refrão merecem destaque. Mais um grande momento do Dare e que, inexplicavelmente, ficou de fora do tracklist de seu primeiro trabalho.

Dare, circa 1988: Wharton, Burns, Shelley, Cox e Ross
Em resumo, caríssimas e caríssimos, se você é entusiasta daquele AOR pomposo da década de 80, o Dare é uma aposta mais que segura. Tendo absolutamente todos os elementos que compõe o estilo que tanto curtimos, os ingleses desempenharam belo papel na época. Infelizmente, esse AOR foi sendo diluído ao longo dos anos e, com ele, meu interesse pela banda. É fato que os álbuns do Dare sempre tem algo que vale a pena, mas nada que chegue remotamente próximo de seus melhores dias. E os singles da banda valem muito a pena. Acredito que possam ser encontrados em sites como a eBay e, se você resolver investir neles, fica a recomendação de "Nothing Is Stronger Than Love", um single absolutamente obrigatório em sua coleção.

DARE - Nothing Is Stronger Than Love CDS
Released in 1989 via A&M Records 
Cat. #CDEE 493

Tracklist
01 Nothing Is Stronger Than Love (assista ao vídeo aqui)
02 If Looks Could Kill
03 Valentino

Lineup
Darren Wharton: vocals, keyboards
Vinny Burns: guitars
Shelley: bass
James Ross: drums
Brian Cox: keyboards

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

HOUSTON VEM AÍ!!!

Arte bacana do novo trabalho do Houston
Há alguns dias os suecos do Houston ascenaram seu retorno ao cenário com o lyric video de "Dangerous Love", que pode ser assistido aqui.

O álbum "III" será o primeiro desde "Relaunch II", lançado em 2014.

Agora, temos mais detalhes.

O lineup da banda teve uma mudança: o tecladista Ricky Delin deixou a banda e, assim sendo Victor Lundberg (que já havia participado do trabalho de 2014) assume totalmente a função. De resto, a banda conta com o vocalista Hank Erix e com o guitarrista Calle Hammer, além do baixista Sofian Ma'Aqui e do baterista Oscar Lundström.

Já o tracklist do álbum traz as seguintes canções:

01 Cold As Ice
02 Everlasting
03 Dangerous Love
04 Lights Out
05 Amazing
06 To Be You
07 Glass Houses
08 Twelve-Step
09 Road To Ruin
10 Interstate Life

Prometendo manter as características voltadas ao AOR que tornaram o Houston um nome conhecido no cenário, o álbum "III" chegará às lojas em 24 de Novembro, via Livewire/Cargo Record U.K.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

BREAKING NEWS

* Em recente entrevista concedida à Eddie Trunk, Richie Sambora disse que se reuniria com o Bon Jovi para uma apresentação caso a banda seja incluída no patético Rock And Roll Hall Of Fame;

* A festa de aniversário em comemoração dos 70 anos de Sammy Hagar será exibida nos cinemas norte-americanos no dia 05 de Dezembro, sob o nome de "Red 'Til I'm Dead";

* Clicando aqui você pode ouvir "Man Of Sorrow", a terceira canção revelada do novo álbum do Pink Cream 69, batizado de "Headstrong" e que chegará às lojas no dia 10 de Novembro.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

MARK MANGOLD SE MANIFESTA

Mangold e Fritsch, quando do anúncio da participação
da Drive, She Said no Frontiers Rock Festival, em 2016
A surpreendente notícia do falecimento de Al Fritsch ainda repercute de maneira bastante aguda no universo AOR. Na madrugada de ontem, Mark Mangold se pronunciou sobre a perda de seu amigo em sua página no Facebook

Na nota de Mangold lê-se: "Hora de focar e tentar dizer algumas palavras... apesar de não serem o suficiente, porque há pessoas aqui no Facebook que se importam. Atordoado.

Conhecer Al era amá-lo... e ser amado de volta.

Se você não o conhecia e apenas ouviu sua voz maravilhosa, ou sua musicalidade virtuosa em guitarras, teclados, baixo ou qualquer instrumento que ele tocava, você se emocionou... ele era uma força da natureza. Nunca disse uma palavra maldosa, foi um maravilhoso pai, marido e amigo de muitos.

Se ele percebia todo o apreço, amor e respeito vindo em sua direção, ele sorria. Sim, ele trouxe nossa música à vida, mas eu gravei álbuns apenas para passar tempo com ele e admirar seu talento. 

Diversão.

Todos que o conhecem sentem-se agraciados e enriquecidos por tê-lo em suas vidas. Sua ausência é incompreensível. Ele era jovem. Isso não deveria ter acontecido. Agora vem a parte difícil... viver sem ele...".

Ainda não há nenhum detalhe sobre a causa do falecimento de Al Fritsch.

Novidades a qualquer momento.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

FALECEU AL FRITSCH

Al Fritsch e Mark Mangold no Drive.She Said, circa '91
A notícia do falecimento do vocalista Al Fritsch pegou de surpresa o universo dos bons sons.

Foi Alessandro Del Vecchio quem divulgou o acontecido com uma postagem em sua página do Facebook.

"Descanse em paz, Al. Foi abençoado por ter cruzado seu caminho e ser parte de seu legado. Grande voz e um cara muito legal. Estou em choque", escreveu Del Vecchio.

Ainda não há detalhes a respeito, mas sem dúvida, é uma grande perda para o universo AOR.

Mis detalhes em breve...

SCORPIONS CANCELAM PARTICIPAÇÃO NA TOUR CONJUNTA COM MEGADETH

O grande Klaus Meine em ação
Os Scorpions não darão continuidade à tour que faziam cm conjunto com o Megadeth pelos Estados Unidos. E a razão para tanto foi aconselhamento médico.

Depois de se consultar com um médico em Los Angeles, o vocalista Klaus Meine foi aconselhado e descansar durante um tempo por causa de uma laringite aguda. De acordo com o médico, a continuação da tour poderia acarretar em danos permanentes à voz do alemão.

"Odiamos desapontar nossos fãs  esperamos poder voltar logo à América, mas nesse momento não temos outra escolha a não ser cancelar", lê-se em trecho da nota oficial emitida pela banda.

Apesar do transtorno para os fãs, me parece mais digno cancelar os shows e retornar em melhor forma do que proporcionar um show de horrores na linha do que Bon Jovi e Guns 'N Roses fizeram no Rock In Rio.


sexta-feira, 6 de outubro de 2017

A VOLTA DA HOUSTON

Hank Erix e sua turma vem aí
Depois de três anos nas sombras, os suecos do Houston anunciam seu retorno ao cenário com "III", quinto álbum da banda e que chegará às lojas no próximo dia 24, via Livewire/Cargo Records.

Na ativa desde 2010, a banda se reuniu com o produtor Martin Karlegård para adicionar uma sonoridade mais madura e orgânica ao melodic rock que os tornou conhecidos.

Sobre o novo trabalho, o vocalista Hank Erix disse: "Tivemos um período muito criativo com Martin e foi ótimos termos encontrado um produtor que tira o melhor de você em cada tomada. Pessoalmente, eu nunca tive performances tão boas quanto tive nesse álbum. Eu realmente achei minha sonoridade e amadureci musicalmente desde nosso último álbum e, especialmente, desde nossa estréia em 2010. Este é um novo começo para o Houston".

O resultado pode ser avaliado aqui, no lyric video de "Dangerous Love", o primeiro single do álbum.

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

O sueco Ulrick Lönnqvist é nome bastante conhecido no cenário AOR/Melodic Rock. Em 2016, ele escreveu material para Jim Jidhed, Creye, Mad Invasion e Find Me, entre outros. E foi justamente enquanto compunha com Daniel Flores que ele convenceu Lönnqvist a gravar um álbum próprio. Flores, inclusive, se ofereceu para produzi-lo. Ideia aceita, o vocalista cercou-se de músicos excelentes do cenário sueco e criou o projeto Code Red. Se você curte o melodic rock contemporâneo, criado na abençoada Suécia, prepare-se para uma excelente surpresa.

A direção do álbum é muito bem definida logo nos rockers iniciais: o excelente "I Won't Be Your Hero", a empolgante "Heat Of The Night" e no mid-pacer arrebatador "Lift Me Up" que fecha com propriedade a trinca de destaques do álbum, sendo cada uma dessas canções merecedora de volume máximo, air guitars a vontade e nenhuma moderação.

A ótima "My Hollywood Ending" dá seguimento ao desfile de grandes momentos sonoros, que ainda conta com o mid-pacer matador "Saving Grace" (outro destaque) e com a bacana "Eternal Pretender", todas envoltas em uma avalanche de teclados e guitarras no melhor estilo sueco. Volume máximo, nenhuma moderação e janelas abertas durante as múltiplas audições.

O grande Ulrick Lönnqvist, circa 2017
As lindas power ballads "Like I Remember You" e "Returning The Flame" (ambas destaques do álbum) surgem como contraponto em meio a tantos rockers, que se fazem presentes novamente com a bacana "Forever And A Day" e com a explosiva "Are You Leaving Now?" (outro destaque), que fecha o álbum em grande estilo, lembrando o porque curtimos tanto esse melodic rock sueco.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, não hesito em dizer que o Code Red é uma das surpresas mais bacanas do ano. Não é inovador e nem revolucionário, mas é extremamente eficiente em sua proposta e acerta em cheio com canções excelentemente bem trabalhadas e, principalmente, caprichosamente interpretadas por Lönnqvist que, acredite, nunca teve a intenção de ser um artista solo. Mas os deuses interferiram e, assim sendo, temos um belíssimo álbum chegando em breve. Sem dúvida, Code Red é um álbum obrigatório para qualquer entusiasta do melodic rock sueco...

CODE RED - Incendiary
To be released on Oct. 20th, via AOR Heaven
Cat. #AOR00156

Tracklist
01 I Won't Be Your Hero
02 Heat Of The Night (assista ao vídeo aqui)
03 Lift Me Up
04 My Hollywood Ending
05 Saving Grace
06 Eternal Pretender
07 Like I Remember You
08 Forever And A Day
09 Returning The Flame
10 Are You Leaveng Now?

Lineup
Ulrick Lönnqvist: vocals, acoustic guitars, backing vocals
Michael Palace: bass, backing vocals
Daniel Flores: drums
Morgan Jensen: guitars
Oscar Bromwall: lead guitars
Kaspar Dahlqvist: keyboards

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

THE PROFESSIONALS VOLTA EM ÁLBUM REPLETO DE CONVIDADOS

The Professional voltam ao cenário depois de 20 anos
O projeto que atende pelo nome de The Professionals  foi criado em 1979 pelo baterista Paul Cook e pelo guitarrista Steve Jones, ambos do Sex Pistols.  Lançaram três álbuns entre 1981 e 1997, para desaparecerem logo depois.

Mas no início desse ano, Cook reativou a banda com Paul Myers e Tom Spencer.

Jones vive nos Estados Unidos e não se interessou pela reunião, mas tocou em três canções do novo álbum da banda que chegará às lojas no próximo dia 27 sob o nome de "What In The World".

Mas o trio veterano não chega sozinho.

O álbum conta com as ilustres colaborações de Phil Collen (do Def Leppard), Duff McKagan (do Guns 'N Roses), Billy Duffy (do The Cult) e Mick Jones (do The Clash).

Vem coisa boa por aí...

terça-feira, 3 de outubro de 2017

BREAKING NEWS

* Os noruegueses da Stage Dolls acabam de lançar "The One", novo single de seu novo trabalho - ainda sem nome ou data de lançamento. Você pode ouvir o material no Spotify;

* O pessoal da Midnite City - cujo álbum de estréia foi recomendado na última semana - lançou o vídeo para "Summer Of Our Lives". Clique aqui e se divirta com a mais tradicional farofa melodic rock;

* A Shiraz Lane lançará seu novo single, chamado "Harder To Breath", no dia 11 próximo. O álbum deve ser lançado no início de 2018;

* E os suecos do Europe acabam de lançar "Walk The Earth", primeiro vídeo de seu álbum homônimo e que chegará às lojas no próximo dia 20. Assista ao vídeo aqui.

STEVEN ADLER VAI ESCREVER LIVRO COM HISTÓRIAS QUE NÃO LEMBRA

O recuperado fanfarrão Steven Adler, circa 2017 É exatamente isso que você leu. O ex-baterista do Guns 'N Roses vai escrever u...