sexta-feira, 18 de março de 2016

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Mark Spiro é um nome recorrente e respeitado no universo AOR. Sua história inclui a criação do Giant (você conhece esse história, certo?), álbuns clássicos do estilo e uma sonoridade toda particular que o identifica de maneira inequívoca, além de ser autor ou co-autor de inúmeras canções grabadas por gente da laia de John Waite, Cheap Trick, Mike Reno, Bad English, Giant, Heart, REO Speedwagon, Mr. Big, Kansas, Winger e muitos outros. Em 2003, depois de quatro anos de ausência, Spiro retornou à cena com "King Of The Crows", um álbum com approach diferente do que se esperava de Mr. Spiro. Mais intimista, o álbum revelou uma outra face do cidadão conhecido por seus rockers arrasadores e memoráveis. A qualidade, no entanto, permaneceu intacta.

A espetacular "King Of The Crows" abre o álbum mostrando, desde o início, qual a tônica do álbum. A canção é um mid-pacer envolvente, tocado por uma linha de baixo na linha de frente e acompanhado por guitarras suaves em segundo plano, enquanto os inconfundíveis vocais de Mr. Spiro entoam versos marcantes. Uma belíssima canção e um grande destaque do álbum, que ainda tem a bacana "Julia (The Sleeping Beauty)", canção escrita em parceria com John Waite e que tem uma base acústica bastante evidente, e que pontualmente cede lugar as guitarras elétricas. Métrica bem calculada, arranjo simples e eficiente e uma interpretação segura fazem dessa canção outro destaque do álbum, assim como "Saving Grace", a primeira canção que remete aos trabalhos anteriores de Mr. Spiro, mais especificamente ao obrigatório "Now Is Then, Then Is Now" (cuja resenha está aqui). O baixo em primeiro plano é acompanhado mais de perto pelas guitarras, que se apresentam de maneira mais contundente a partir do segundo refrão. Um grande rocker, cativante e grudento, como Mr. Spiro sabe fazer como poucos e, como não poderia deixar de ser, eis mais um destaque do álbum.

Oura canção muito bacana é "One Horse Town", mid-pacer melancólico e de base acústica, andamento tradicional e melodia que abraça o ouvinte. O arranjo é excelente e privilegia os pequenos detalhes da canção, como os discretíssimos teclados ao fundo ou as rápidas incursões de guitarra. Sem dúvida alguma, mais um destaque do álbum que ainda tem "After You", outro mid-pacer matador e que remete ao clássico "Now Is Then, Then Is Now" com sua base (uma vez mais) predominantemente construída com guitarras acústicas, onde o baixo é percebido eventualmente, mas de maneira contundente, assim como o refrão marcante que faz dessa canção (assim como seus outros elementos) mais um destaque do álbum. E não muito diferente, no que se refere à estrutura melódica, a ótima "Cracked (What's It All Worth)" surge em seguida com um arranjo levemente mais dinâmico e envolvente, onde o acústico e o elétrico dividem espaço de maneira mais equilibrada, resultando em um refrão com mais punch, o que é sempre bom. Certamente, essa canção é mais um destaque do álbum...

Mark Spiro, circa 2003
Já a baladaça "Always" remete ao monstruoso "Devotion" (cuja resenha está aqui), talvez o melhor trabalho de Mark Spiro. Tudo aqui lembra o que de melhor aquele álbum tem: a bateria, o andamento da canção, as guitarras em primeiro plano, os teclados perfeitamente distribuídos, a interpretação emocionante... enfim, essa canção é, na minha modesta opinião, o grande destaque do álbum. Ouça e tire suas próprias conclusões. E com uma sonoridade mais contemporânea e recorrente ao longo desse álbum, o rocker "It's All About You" surge como o encerramento perfeito para esse trabalho, onde os momentos distintos de Mark Spiro se encontram de maneira harmoniosa e resultando em mais um destaque do álbum.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, "King Of The Crows" é um álbum que certamente surpreendeu quem era familiarizado com os trabalhos de Mark Spiro. As mudanças foram mais que simplesmente melódicas, já que o álbum tem uma aura mais pesada. Ainda assim, Spiro soube como apresentar aquela nova sonoridade aos fãs, criando uma ponte entre sua sonoridade mais característica e introduzindo elementos de maneira cuidadosa. O resultado foi um álbum muito bem elaborado, onde as composições se revelaram mais maduras e sérias. Mas a qualidade permaneceu a mesma e, por isso mesmo, "King Of The Crows" é um álbum mais que recomendado...

MARK SPIRO - King Of The Crows
Released in 2003 via Atenzia Records
Cat. # ATZ 02008

Tracklist
01 King Of The Crows
02 Julia (The Sleeping Beauty)
03 Saving Grace
04 Everybody Needs
05 One Horse Town
06 After You
07 Cracked (What's It All Worth)
08 When Winter Comes
09 Always
10 Just Another Freak
11 It's All About You
12 Why Wait For Love 'Til You Die

Musicians
Mark Spiro: vocals, programming
Tim Pierce: guitars
Christopher Bogan: guitars

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FALECEU MALCOLM YOUNG

O legendário Malcolm Young, circa 2011 Na madrugada de hoje, legendário guitarrista Malcolm Young faleceu. Até o momento, a causa da m...